Pesquise aqui o assunto que você procura:

segunda-feira, 24 de março de 2014

Apostila da Fifa trata brasileiro como malandro

Aos poucos, as coisas vão entrando no clima da Copa. As propagandas da TV, os anúncios dos jornais e toda a mídia já começam a publicar o que têm preparado para o Mundial. Conforme o dia se aproxima, muitas outras coisas vão parecer, e mais e mais.

Disso se conclui que a Copa vai render um bom dinheiro - e a própria FIFA já anunciou que vai bater o recorde de lucros, este ano.

Conforme vai chegando o dia, a Fifa se alvoroça para alertar os turistas sobre o perigoso povo brasileiro. Para isso, divulgou - e depois retirou rapidamente - uma apostila de conselhos aos turistas que vierem ao Brasil durante a Copa. Entre os conselhos, eles alertam que:

- Brasileiro gosta de pegar, tocar. E que se bobear, brasileiro acaba beijando;

- Quando forem às churrascarias, ter paciência e guardar a fome porque brasileiro é malandro e deixa para oferecer as melhores carnes no final, quando você já tá entupido de pasteizinhos de vento.

- Brasileiro sempre quer levar vantagens nas filas e em diversas ocasiões;

- Brasileiro tem um conceito de tempo muito relativo. 11hs, 11h15 ou 11h30 é a mesma coisa.

(Fonte: R7)

E será que não é?
O que você acha? Deixe sua opinião!

terça-feira, 18 de março de 2014

Dilma gasta 16 Bilhões com propagandas mentirosas #AcordaBrasil

COMPARTILHEM P/ O MUNDO VER O QUE ESTA TERRORISTA CUBANA FAZ C/ O POVO; ISSO É TIRAR A DIGNIDADE DA FAMÍLIA; ISSO É MATAR DE FOME E DOENÇAS! COMPROVADO ! ESTE GOVERNO É TIRANO E COMUNISTAS!


ENQUANTO O POVO NO NORDESTE COME RATO PARA NÃO MORRER DE FOME, CRIANÇAS ESTÃO ABANDONADAS NAS ESCOLAS FEDERAIS SEM MERENDA E ATÉ MESMO SEM BANHEIRO E PAPEL HIGIÊNICO. O GOVERNO FEDERAL DE DILMA ROUSSEFF CORTA 3 BILHÕES DA SAÚDE PARA INVESTIR NA COPA DO MUNDO, TORRA 16 BILHÕES EM PROPAGANDA MENTIROSA PARA ENCOBRIR UM GOVERNO QUE INVESTE EM PAÍSES COMUNISTAS E SEUS DITADORES ASSASSINOS, GASTA BILHÕES EM CARTÕES CORPORATIVOS E INVESTE NO LUXO PALACIANO DE SEU GOVERNO DE OSTENTAÇÃO E ORGIAS COMUNISTAS. ESSE É O GOVERNO IMUNDO QUE DITA REGRAS PRÓPRIAS E IMPÕE UM REGIME AUTORITÁRIO REPRESENTADO PELA ARROGÂNCIA E INCOMPETÊNCIA DE DILMA ROUSSEFF. TORRAM DINHEIRO PÚBLICO, FALSIFICAM DOCUMENTOS, BURLAM AS LEIS, MENTEM, ROUBAM E ENGANAM O POVO DESTE BRASIL, SEM QUE ESTA NAÇÃO DE ACOMODADOS E DE ACOVARDADOS IMPONHAM SUA REVOLTA E SUA INDIGNAÇÃO COM ESTA DITADURA DO BANDITISMO E DA CORRUPÇÃO.

 Clique no link abaixo e assista ao vídeo do Senador Mário Couto, ao qual ele denuncia a mais vergonhosa situação em que encontra-se este País chamado Brasil:

 

https://www.youtube.com/watch?v=wk-iLYLGdKQ



terça-feira, 11 de março de 2014

Mini-helicóptero lança droga em presídio de São José dos Campos

Pacote com cocaína caiu dentro de pavilhão diante de agentes penitenciários; droga foi apreendida após revista 

 
(Colaboção ao blog: José Antonio Mesquita)
SÃO PAULO - Um mini-helicóptero com um pacote de 250 gramas de cocaína foi flagrado por agentes penitenciários na sexta-feira, 7, sobrevoando o Centro de Detenção Provisória (CDP) de São José dos Campos, no interior de São Paulo. O aparelho, segundo a Secretária de Administração Penitenciária (SAP), não era um drone (veículo aéreo não tripulado) e provavelmente se trata de um brinquedo guiado por controle remoto, com tecnologia muito mais simples. A informação foi publicada pelo jornal Folha de S.Paulo neste domingo, 9.

O objeto foi visto no Pavilhão 1 do CDP, onde lançou o pacote que foi pego pelos detentos rapidamente. De acordo com a SAP, os agentes não tiveram tempo para impedir a ação, mas realizaram uma revista nas celas em seguida e conseguiram apreender a droga. O material foi encaminhado a uma delegacia de polícia da região.

A ala onde a droga foi despejada foi fechada no sábado, 8, por questões de segurança, sem possibilidade de visitas.
 (Fonte: MSN)

segunda-feira, 10 de março de 2014

Cinco lições da vitória dos garis cariocas


Lixo na rua é algo eloquente, simples e fácil de entender. A mobilização dos garis cariocas por melhores salários, benefícios e condições de trabalho trouxeram várias lições.

Publico abaixo cinco delas apontadas com felicidade e precisão por um cara que entende de mobilização e cidadania, Caetano Scannavino- jornalista e fundador da ONG Saúde & Alegria.

Apenas acrescento uma observação extra: como a gente produz e joga lixo na rua! Que vergonha, hein pessoal?


..::..

CINCO LIÇÕES DA VITÓRIA DOS GARIS
Caetano Scannavino, fundador do Saude & Alegria


1) Fez cair a ficha da sociedade do quanto são importantes. Fazem o que ninguém quer fazer, e vão além fazendo o que o “cidadão” deixa de fazer. Justo que sejam bem remunerados e valorizados (em alguns países, são chamados de agentes ambientais). #VitoriadosGaris


2) Que pelego não tem mais vez. Sindicatos que não atuarem no cumprimento da missão pela qual foram criados serão engolidos nesses novos tempos. #Vergonha


3) Que nem tudo que vemos na mídia é. Fere nossa inteligência o destaque de que a tal greve era de uma minoria de 300, tendo uma cidade inteira emporcalhada e que até então era cuidada por 15 mil garis. #SeLiga


4) Que greve é greve. Quando a classe está unida, sabe o que quer, é um instrumento poderoso mesmo com muitos “poderosos” contra. #FicaDica para as categorias de trabalhadores ainda pouco organizadas.


5) Que Era da Comunicação = diálogo. Alguém eleito pelo povo é empregado dele (não o patrão). #FicaDica pro Prefeito Eduardo Paes e outras categorias de políticos.


#ObrigadoGaris!


(Fonte: BlogdoTas)

sábado, 8 de março de 2014

"Viva a zona brasileira" Diz revista francesa

Matéria revela que Mundial tem todos os ingredientes "para se tornar uma zona"

Franceses criticaram duramente a preparação do Brasil para Copa  
Reprodução/ So Foot

Ao que parece, a França não está acreditando na competência brasileira, no que diz respeito aos preparativos para a Copa do Mundo de 2014. Após uma falsa matéria criticando o Mundial, atribuída a um importante veículo francês, ter circulado pela internet, agora uma reportagem real é para lá de incisiva nas críticas com relação a Copa.

O site da revista francesa So Foot, publicou nesta semana uma matéria intitulada: Vive Le Bordel Brésilien! (Viva a zona brasileira - em tradução livre). A palavra bordel, também utilizada em português, é empregada em francês para designar tanto uma casa de prostituição, quanto para dar significado de algo confuso ou bagunçado.

O texto do site francês apresenta uma divisão das cidades-sede da Copa em em três grupos: as que realmente deveriam estar sediando a Copa, as em que "inevitavelmente o Mundial será uma bagunça" e aquelas onde "o melhor mesmo é ver os jogos pela televisão"

No primeiro time: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza e Porto Alegre. Nessas cidades, a revista identifica problemas menores, que não teriam grande impacto para a realização do torneio, como a falta de conexão com a internet e problemas no telão do estádio Beira-Rio.

Já para o segundo grupo, que inclui Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, Recife e Natal as críticas são severas, principalmente no que diz respeito a mobilidade urbana e a capacidade de receber turistas. São Paulo, por exemplo, é descrita como "cidade irmã da Cidade do México e prima do Cairo, centros urbanos conhecidos mundialmente pelo trânsito caótico". Já o Aeroporto do Galeão, no Rio, aparece como "indigno de uma capital turística: com edifícios degradados, pistas saturadas em alta estação e paralisação em atividades em cada chuva forte, promete grandes doses de diversão [durante a Copa]".

Por fim, no terceiro grupo, estão as cidades de Cuiabá, Manaus e Curitiba. A capital do Paraná é descrita como "grande emoção pré-Mundial", referindo-se a dúvida sobre o estádio estar ou não pronto a tempo da Copa. Já para a capital do Mato Grosso, o aeroporto é descrito como 'um campo de barro. Apesar de ser do tamanho de uma cozinha, há um lindo papagaio pintado na parede. Nenhuma grande nação vai jogar em Cuiabá. Depois dizem que o sorteio é aleatório".

Além de "descer a lenha", na infraestrutura das 12 cidades-sede brasileiras, a matéria também critica duramente a Fifa e seu presidente, Joseph Blatter, pela escolha do Brasil como sede da competição: "Blatter se mostra chocado: 'Nenhum país teve tanto tempo para se preparar quanto o Brasil', e ele tem razão. Errado ele estava em 2007 [quando o Brasil foi escolhido como sede], ao impor ao país um "padrão" que estava distante demais de sua realidade, e que culturalmente não sabe dizer não. Mas sabe dizer, quando já tarde demais, "desculpe, mas temos que fazer alguns arranjos".
 (Fonte: esportes.r7)
(Original: SoFoot)

Jornal espanhol detona o Brasil e diz que estádio da Copa está entre favelas



Duas semanas após a presidente da República, Dilma Rousseff, ter inaugurado oficialmente o Beira-Rio, o jornal espanhol ‘Sport’ publicou nesta sexta-feira um artigo criticando o atraso nas obras dos estádios Internacional, que irá receber cinco jogos da Copa do Mundo.

O texto afirma que “o Brasil não é só alegria e Carnaval”. “Hoje, o Brasil mostra a sua cara desenhado entre ruas escuras e maltratadas, rodeado em uma combinação de edifícios de luxo e vilas repletas de favelas”, diz parte do artigo.

A moderníssima Arena do Grêmio não passou batida. O diário catalão afirma que a nova casa do Tricolor Gaúcho também foi erguida entre cortiços e ruínas.

Artigo publicado pelo jornal ‘Sport’ faz duras críticas ao Beira-Rio

A publicação também recorda o alto índice de pobreza e insegurança que assola o Brasil. Os problemas de logística, infraestrutura e as estruturas temporárias do Beira-Rio também foram lembrados.

A reforma do Beira-Rio, que deveria ter sido finalizada há um ano, durou cerca de 24 meses e custou R$ 330 milhões, sendo R$ 275 milhões de financiamento federal. O estádio colorado será palco de cinco partidas do Mundial de 2014: França x Honduras (no dia 15 de junho), Austrália x Holanda (18/06), Coreia do Sul x Argélia (22/06), Nigéria x Argentina (25/06), além de uma oitavas de final (30/06).
(Fonte: Torcedores.com)

segunda-feira, 3 de março de 2014

Prefeitura compra 1 tonelada de colorau para merenda escolar

O tempero não possui valor nutritivo, usado apenas como condimento para alimentos, por isso a transação foi considerada ilegal e exorbitante pelos vereadores

  (FOTO: Divulgação)  
A compra do produto foi no total de R$ 5.100
Vereadores do município de Santana do Cariri – a 559 quilômetros de Fortaleza – denunciaram a compra realizada pela prefeitura da cidade de mais de 1 tonelada de colorau, para utilização na merenda escolar. Ele não possui valor nutritivo, sendo usado apenas como condimento para os alimentos.

Segundo a vereadora Gilvaneide Sisnando (PR), o colorau foi adquirido em dezembro de 2013 pela secretaria de Educação do Município, custando R$ 5.100. A compra foi feita após o encerramento do ano letivo para ser distribuída entre as 18 escolas e creches que compõem a rede municipal de ensino. Acompanhada dos veredores Arclébio Dias (PSD) e Vicente Brilhante (PSD), a parlamentar garante já ter em mãos depoimentos de agricultores que venderam a mercadoria.

A compra – feita por meio do sistema Compra Direta, programa do Governo Federal – deveria privilegiar a produção local para fortalecer a agricultura familiar. De acordo com os vereadores, os produtores admitiram ter incluído o colorau na nota mesmo sem a produção, a pedido da Secretaria de Educação. Além disso, Santana do Cariri não possui tradição no plantio de urucu, matéria prima na produção do colorau. A transação foi considerada ilegal e exorbitante pelos vereadores.

Os vereadores prometeram informar a situação ao Tribunal de Contas da União, ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal para que sejam tomadas as devidas providências. A secretária de Educação, Ana Maria Sisnando de Melo, foi afastada do cargo. Em resposta, o secretário adjunto de Educação de Santana do Cariri, Jeferson Feitosa, considerou as denúncias sem fundamento. Segundo disse, a mercadoria foi adquirida com orientação da nutricionista da Secretaria, Maria Luiza dos Santos.

Alho, batata e material de limpeza

Com o objetivo de verificar denúncias das supostas irregularidades, o Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM) iniciou nesta terça-feira (25) inspeção especial na cidade. Além da grande quantidade de colorau, o TCM também pretende verificar denúncias na aquisição de grandes lotes de produtos como batata inglesa, alho e ainda material de limpeza, além da locação de veículos, realizadas em 2013.

Equipes técnicas, que já se encontravam na região fazendo inspeção ordinária em algumas cidades, foram deslocadas para Santana do Cariri, com previsão de permanência até sexta-feira.

Em levantamento preliminar, o TCM constatou que, no ano passado, o Fundo Municipal de Educação da Prefeitura de Santana do Cariri adquiriu 1,087 tonelada de colorau, 1,699 tonelada de batata inglesa e 790,22 kg de alho para atendimento do programa de merenda escolar. Caso sejam constatadas irregularidades no curso da inspeção especial o TCM informou que fará a instauração imediata de processo de provocação para apurar responsabilidades.
                                                                         (FOTO: Divulgação)  
Após a denúncia, a secretária de Educação do município foi afastada do cargo

(Fonte: UOL)

domingo, 2 de março de 2014

Senadores dispostos a debater a regulação do uso da maconha

Projeto de iniciativa popular está na Comissão de Direitos Humanos, mas votação este ano já foi descartada


O senador Cristovam Buarque André Coelho / André Coelho

BRASÍLIA O Congresso Nacional vai mesmo abraçar o debate e a votação de uma lei que regulamente o uso recreativo e medicinal da maconha no Brasil? O tema é tabu, provoca desconforto quando é abordado, mas os senadores, provocados por proposta de iniciativa popular, mostraram-se dispostos a abrir espaço para que o debate seja feito. A votação ainda este ano, no entanto, é descartada já de cara.

Cautelosa, a presidente da Comissão de Direitos Humanos, senadora Ana Rita (PT-ES), onde a proposta está em debate, diz que há outras prioridades. Para Ana Rita, que afirmou não ter posição sobre a ideia de regulação do uso da maconha, uma tramitação mais ágil no Senado dependerá da pressão da sociedade:

— Não será votado este ano, temos uma agenda espremida pela eleição. Mas o Senado tem que ter a capacidade de abrir o debate sem juízo de valor, ouvindo todos os setores.

Ex-ministro da Saúde e médico, o senador Humberto Costa (PT-PE) diz que o tema precisa ser tratado do ponto de vista de uma questão de saúde e do combate à violência. Costa diz que já teve posição a favor da descriminalização de drogas leves como a maconha, mas que hoje tem dúvidas. Enfatiza que, embora a maconha seja considerada um mal menor que o cigarro e a bebida, estudos mostram que pode levar à dependência. Do ponto de vista da violência, diz o senador petista, é preciso considerar experiência em locais que adotaram a regra, como o Uruguai:

— Não tenho posição preestabelecida e esse não é um tema a ser votado de afogadilho. Mas o debate e a discussão sobre a experiência no Uruguai e em outros locais devem ser enfrentados.

Relator do projeto, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) prepara uma série de audiências que incluirá representantes do Ministério da Justiça, da polícia, especialistas da área de saúde, sociólogos e pessoas que defendem a regulação. Tentará levar até o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso — que vem defendendo a descriminalização e regulação legal da maconha. Cristovam diz que ainda é cedo para falar em votação, mas pretende apresentar seu parecer até o final deste semestre:

— Não temos ainda o que votar, não há nem projeto. É uma sugestão que vamos analisar e ver se justifica fazer um projeto. Levarei em conta, por exemplo, se isso será porta de entrada para outras drogas. Existem benefícios medicinais? Pode diminuir o tráfico de drogas?

O relator já tem recebido muitos e-mails dos que defendem e de pessoas que são contra:

— Não tenho preconceito nem contra nem a favor. Mas, em relação à sociedade, a maioria dos muito e-mails que recebo são favoráveis. Tem mais gente a favor, talvez por ser pelo meio eletrônico, gente mais jovem.

Também integrante da comissão, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) avisa que é contra por entender que isso não resolverá os problemas de violência:

— Embora eu tenha juízo firmado, sou contra a ideia, não podemos renunciar ao debate.

Outro que assume posição contra a ideia é o líder do PSDB no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP):

— É polêmico, mas as polêmicas têm que ser enfrentadas. Agora, eu sou contra.

Com a experiência de quem já esteve “do outro lado do balcão”, como faz questão de admitir, o senador Magno Malta (PR-ES) diz que só vota para aprovar a “legalização” da maconha quem nunca viu a dor ou as lágrimas de uma mãe diante do drama de um filho drogado. O senador capixaba, que é evangélico, conta que aos 17 anos começou a usar a droga, mas foi acolhido por um tio pastor que conseguiu tirá-lo desse caminho. Com cartazes contra drogas estampados em seu gabinete, diz que está preparado para o debate:

— Conheci a maconha na minha adolescência e pude sentir na pele o mal que fez a mim e à minha família. Conheço, na prática, o outro lado do balcão. Serei um arauto da sociedade no Congresso contra a aprovação. E não será aprovado. Não há clima no Brasil para isso. Com suas fronteiras abertas a todo tipo de tráfico, vamos virar o país da contravenção.

A proposta foi protocolada virtualmente no dia 30 de janeiro por André de Oliveira Kiepper, de 32 anos, morador do Rio, no “Portal e-Cidadania”. Em oito dias, a proposta obteve o apoio de mais de 20 mil pessoas, número que assegura o envio da sugestão para a análise da Comissão de Direitos Humanos do Senado. A expectativa de André Kiepper que o governo e o Congresso estudem os modelos de regulação do uso da maconha para fins recreativos, terapêuticos e industrial adotados em outros países, como Estados Unidos, Uruguai e Israel, e tentem adaptá-lo ao Brasil.

— Não podemos deixar que o debate não seja bem feito por causa de segmentos da sociedade que não estudam os modelos. Os políticos precisam ouvir as pesquisas. As decisões políticas não podem ser fundadas em preconceito e inverdades — disse André: — No momento em que os projetos são tornados públicos, há debate e as resistências vão diminuindo.

Os senadores, à exceção de Magno Malta, negaram que já tenham feito uso da maconha. Humberto Costa disse que bebe, já fumou cigarro, mas não maconha. Ana Rita respondeu:

— Não tive essa convivência na minha juventude.

Ferraço também nega ter experimentado, mas disse que conviveu com pessoas que usavam e, para ele “não é um bicho papão”. Cristovam Buarque também nega ter usado, mas afirma que isso não irá atrapalhar na elaboração do parecer:

— Nunca tive oportunidade de experimentar.

Colaborou: Maria Lima
(Fonte: O Globo

Opinião do Blog:
A maconha com o tempo de uso vai apagando os neurônios de quem a consome. É burrice levar esse projeto adiante, porque ele estará contribuindo para se criar uma sociedade apagada, sem rumo, sem sonhos, sem pensar... Estaremos construíndo uma sociedade sem cérebros, com um ônus muito maior para a Previdência Social. Quem pensa que o projeto vai diminuir a violência do tráfico, é deveras ingênuo. Esse debate já era para ter encerrado há muito tempo! Mas volta à cena agora na boca do senador C.Buarque.